O Autarca de Portimão engoliu uma folha de papel durante buscas pela PJ está acusado de “danificação” de provas. Luís Carito engoliu a folha quando a PJ se deslocou a Ferragudo para efetuar buscas.

O ex-vice-presidente da Câmara de Portimão, na sequência de uma busca da Polícia Judiciária, decidiu arrancar repentinamente opapel das mãos dos inspetores, fugir para a varanda da sua casa e colocar o papel A4 na boca.

Depois disso e segundo o despacho de Pronúncia do Tribunal de Instrução Central Criminal, avança o CM, ele mastigou e engoliu o documento a uma velocidade veroz.

Agora está também acusado por danificação ou subtração de documento e notação técnica.

Ainda a situação tenha acontecido em 2013, apenas este ano foi noticiada, já que o processo seguiu a sua investigação normal, naquele ano. Como todos sabemos, a justiça tarda em Portugal.

O documento, conforme a pronúncia afirma, “continha diversos nomes, seguidos de outros tantos números, na ordem de dezenas de milhares, compatíveis com valores monetários”. Considerando os factos, terá sido por isso que foi “selecionado para apreensão”.

O despacho aponta ainda que Luís Carito procedeu a uma “destruição operada de forma livre, deliberada e consciente”, porque “tinha conhecimento da sua relevância para a descoberta da verdade”.

Partilha