Afinal foi tudo “tanga” e Cristina Ferreira sabia que Marcelo lhe iria telefonar. A apresentadora pediu ao Presidente para estar presente na estreia de ‘O Programa da Cristina’.

A apresentadora é supersticiosa, mas Marcelo recusou o convite, garantindo, porém, um “miminho”.

A a apresentadora não foi apanhada desprevenida com o telefonema do Presidente no dia em que estreou o programa da manhã da SIC, no dia 7 de Janeiro.

A cara de espanto, a gaguez, a emoção e as lágrimas da apresentadora foram afinal todas preparadas como uma boa actriz, já que Cristina Ferreira estava a contar com o telefonema por parte de Marcelo.

Foi o próprio Marcelo Rebelo de Sousa que esclareceu tudo após a realização do telefonema que fez correr tanta tinta e provocou indignação na maioria dos portugueses.

O Presidente esclareceu que “Estive muitos anos numa estação concorrente e, na altura, a Cristina estava a lançar-se. Ela era um bocadinho supersticiosa quando arrancava uma iniciativa nova e gostava de ter quem lhe desse apoio.

Eu apoiei-a algumas vezes. Ela escreveu-me uma carta e queria muito que eu fosse ao primeiro programa. Mas não era possível.

Eu tenho uma relação de amizade com ela, já dei a primeira entrevista na revista dela. Não indo ao programa nem tendo entrevista com ela, era o mínimo desejar-lhe boa sorte. É o mínimo de equilíbrio”, defendeu.

Marcelo afirmou que como não vai a programas, quis dar um presente à amiga. “Pensei: ‘Como é que eu posso ter um gesto simpático para assinalar, mais uma vez, uma nova fase da vida dela?’. E pronto, então telefonei”, frisou.