O Governo adiou o pagamento das prestações da casa até ao fim de Setembro. A decisão foi tomada em conselho de ministros e todas as famílias ou pessoas com quebra de rendimentos por causa do COVID-19 terão as prestações dos créditos de bancos e financeiras suspensas até dia 30 de Setembro, na sua totalidade.

É como se estes 6 meses não existissem e isto é importante porque assim não há um aumento da prestação quando retomar o pagamento, tal como acontecia nas propostas dos bancos até agora.

Para casa própria e permanente

A decisão do governo aplica-se aos créditos à habitação habitação própria e permanente. A Conferência de imprensa, dá a entender que apenas terão direito as famílias afetadas por quebra de rendimentos, desemprego ou Lay off simplificado, ou porque trabalhava num estabelecimento que fechou em virtude do Estado de Emergência, ou por quarentena profilática, assistência a filhos ou netos, em resumo, que estão numa situação económica que precisa de especial proteção.

Estas são excelentes noticias para quem se encontra de momento em grande aflição financeira devido ao Covid-19.