«Há certos herdeiros que não têm dignidade de herdar», foram algumas das palavras de Suzana Garcia!

Suzana Garcia é conhecida por não ter freio na língua, como diz a sabedoria popular, nem receio de dizer o que pensa sobre os mais variados assuntos relacionados essencialmente com temas de ordem jurídica, não fosse ela advogada.
Iniciou a sua carreira televisiva no programa SOS24 e atualmente é comentadora da TVI, participando em programas como Você na TV! e na rubrica Consultório Jurídico. 

Numa das suas participações no programa Você na TV! relativamente ao caso da idosa que foi maltratada pela sua cuidadora, a advogada não teve papas na língua na sua avaliação sobre o caso. 

Em reação à explicação dada pela cunhada da idosa, que afirmou que por motivos de saúde e por rejeição de auxílio por parte da idosa que acabou por não resistir, devido a falta de cuidados básicos, Suzana Garcia afirma que é tudo “conversa de chacha”
Para a advogada as explicações dadas por esta família não são viáveis.  

Suzana Garcia afirma sem qualquer pudor que o objetivo desta família, principalmente da sobrinha que foi apresentar queixa por maus tratos contra a cuidadora à GNR, é simplesmente de “anular as deixas testamentárias e ficar ela com a herança”. Que no fundo em vez de agora pensarem na fortuna que a idosa deixou e que se encontra na posse da cuidadora que alegadamente não lhe prestava o auxílio devido, deveriam ter tido a preocupação com a idosa quando esta ainda estava viva e lhe dedicado o tempo devido, por forma a evitar este desfecho trágico.

A advogada e comentadora afirma que se a idosa era rica e tinha bens, o seu desfecho deveria ter sido outro, provavelmente deveria ter ido para um “lar decente e civilizado, com outras pessoas à volta, a ter cabeleireiro, a tomar banho todos os dias, a porem creme, a ter médicos e dignidade”, ou seja, um local com todas as condições para que a idosa vivesse tranquilamente a sua velhice, sem sobressaltos e, acima de tudo, com respeito e dignidade.

Visivelmente revoltada, a advogada afirma que agora os bens vão para estes herdeiros, que assim como a cuidadora, não os merecem, uma vez que nunca se preocuparam realmente com a idosa nem lhes prestaram os cuidados básicos e necessários.

Suzana Garcia afirma que “do ponto de vista legislativo há certos herdeiros que não têm dignidade de herdar e estes são uns deles”.

A advogada, que não tem problemas em dizer o que pensa nem receio de julgamentos, ataques pessoais, possíveis processos judiciais ou comentários difamatórios, mencionou sem pudores nem boas maneiras que há muito a fazer para que casos como este não se voltem a repetir.

Suzana Garcia vai mais longe e afirma que estas heranças deveriam ir para os idosos que trabalharam uma vida inteira, com muito sacrifício e recebem reformas miseráveis e não para “gentalha que recebem subsídios de reinserção social, que nunca produziram, não produzem, nem vão produzir”.

Na verdade, um dos problemas graves deste país é existirem imensas pessoas que andam à boa vida e que não querem trabalhar, mas que usufruem de benefícios do Estado, sem nunca darem o seu contributo ao país para receberem os subsídios que auferem.

Para terminar, a advogada deixa a dica, baseando na Constituição, que a “Segurança Social serve primeiro para os idosos e para doentes, o resto que vá trabalhar!”.

Partilha