Joana Barrios foi arrasada após entrevista: “arrogante e pseudo-intelectual”. Entrevistada pelo semanário Expresso ela foi fortemente criticada no dia seguinte: “É de uma pseudo intelectualidade, gasta, repetida e repetitiva de há muito abandonada pela cultura francesa de que a autora parece apaixonada com várias tentativas frustradas e frustrantes de chegar ao avan garde. Não chega. Não tem um pingo de originalidade. Pelo caminho aproveita a mão útil da Ferreira e segue-a para a TVI, onde o seu pretensiosismo intelectual se esparrama no chão. Muito chata. Nada empática e péssima comunicadora. Boa dição é só boa dição“.

“Nos poucos programas que vi, parecia deslocada, forçada, em suma, uma tontinha“, “Muito mal vai o país para dar destaque a eminências pardas dedicadas ao cozido.. Vasculhem que há por aí pessoas verdadeiramente interessantes, e por incrível que pareça, não percebem nada de cozinha“, “Nem sabia que a Leopoldina existia na vida real“, “Não vale o valor que lhe dão. Mas quem tem padrinhos consegue tudo ou quase neste país de cegos ou meio cegos“, “Muito armada ao pingarelho, conheci da porta do Lux, sempre por cima de tudo e de todos, mega arrogante” disseram outros.

Os elogios mas também houveram: “Adoro a Joana. Ela é uma mulher que diz na hora tudo o que tem para dizer. É sincera espontânea culta humana boa pessoa“, “Gosto muito de si e admiro muito a sua irreverência”, “Ótima comunicadora e bastante espirituosa. Gosto“.