Marine Le Pen poderá ter desviado mais de 600 mil euros da União Europeia, acusa a agência antifraude da UE. A candidata à presidência de França terá tido como objetivo financiar a legalmente a Frente Nacional.

As alegações foram reveladas pelo site Mediapart, que publicou parte do relatório de uma investigação conduzida pelo Gabinete Europeu de Luta Antifraude (OLAF), que concluiu que Le Pen e outros eurodeputados selecionados pela Frente Nacional, incluindo candidatos ao pai, Jean-Marie Le Pen, e seu ex-sócio, Louis Aliot, desviaram 620.000 euros de fundos europeus para financiar a festa. Marine Le Pen desviou 137 mil euros enquanto era eurodeputada.

Numa das situações, Le Pen pediu ao Parlamento Europeu um reembolso de 5.000 euros para hospedar 13 membros da Frente Nacional num hotel para uma “conferência sobre as Regiões Europeias e a Crise Financeira”. Porém, assim que a foto com a bandeira da UE ao fundo foi tirada, Le Pen ordenou “tirar isso…” e usou a reunião para discutir assuntos do partido, segundo uma testemunha ocular da investigação.