Um medicamento feito por farmacêutica portuguesa pode ser capaz de matar coronavírus, apontam os cientistas da Monash Biomedicine Discovery Institute e do Instituto Peter Doherty de Infecção e Imunidade. Os resultados foram publicados na Antiviral Research. 

Parte da produção do Ivermectin é feita pela farmacêutica portuguesa Hovione e uma dose única do medicamento Ivermectina pode interromper o crescimento da Covid-19 na cultura de células.

“Descobrimos que uma única dose poderia remover todo o RNA viral (efetivamente removido todo o material genético do vírus) por 48 horas e que, após 24 horas, havia uma redução realmente significativa”, disse a Dra. Kylie Wagstaff, do Instituto Monash Biomedicine Discovery, citada pela publicação Daily Mail.

Agora pretende-se determinar a dosagem humana correta.