O motorista espancado que denunciou a mulher à PSP continua internado. A informação foi confirmada ao Correio da Manhã por fonte oficial da PSP.

A vítima foi levada para o hospital Amadora-Sintra para receber tratamento médico sobretudo à zona da cabeça onde levou uma forte pancada.

Recorde-se que Cláudia Simões ficou indiciada do crime de resistência e coação sobre agente da autoridade, enquanto o polícia envolvido “não foi constituído arguido”, avançou fonte da Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP).

“O caso transitou para processo comum [segue para investigação]”, segundo fonte policial.

“Algemou-me e obrigou-me a sentar no chão (…) Foi aí que ele me fez um mata-leão e caímos os dois ao chão. Começámos a lutar e eu mordi-lhe o braço para me conseguir libertar. Ele estava muito nervoso, muito alterado”, explica a mulher às câmaras da CMTV.

A mulher recorda-se que começou a sangrar quando um dos agentes lhe disferiu um pontapé no “meio da cara”. Cláudia alega que a PSP acabou por chamar os bombeiros que a vieram socorrer e a levaram de ambulância para o hospital.