Rui Nabeiro, é o patrão que nunca despediu nenhum funcionário. Com 85 anos, ele construiu a 12.ª maior fortuna do país na indústria do café, oferecendo emprego a um em cada cinco habitantes da sua vila natal, Campo Maior.

Do auge dos seus 85 anos, ele ainda controla a empresa familiar Delta,  que ele mesmo fundou em 1961. A gerência é feita com o apoio seus filhos e netos.

Rui Nabeiro, viaja pelo mundo para se abastecer de grãos de café verde, especialmente vindo das ex-colónias portuguesas, como o Brasil, Angola e Timor Leste, tendo a sua empresa um vasto crescimento a partir de meados da década de 1970.

A Delta é agora a número um do café em Portugal, sendo uma marca que os gigantes multinacionais da alimentação como a Nestlé, a Kraft e a Pepsi, já procuraram comprar.

Rui Nabeiro afirma que “Criar um posto de trabalho é criar riqueza para todos. Eu nunca pensei em mim, mas sempre procurei servir aqueles que me servem, é esta atitude que me deu o que eu tenho hoje “,referiu à AFP o proprietário do grupo Delta.

Quanto ao seu património refere que “É uma herança ao serviço de toda a comunidade. Falar de milhões é uma ofensa num país onde ainda há tanta pobreza“, afirma.

O orgulho de quem o conhece é enorme: “Este é um homem bom, que ama sua cidade e tem ajudado muitas pessoas, dando-lhes empregos”, revela António Susana, um ex-trabalhador a 68 anos de idade.

Apesar da crise, ele não despediu um único funcionário. Em tempo de crise “Eu disse aos nossos empregados que não queria nem ouvir falar de crise. As nossas vendas sofreram um pouco, mas nós recuperamos“, confessa o empresário.

”Os problemas de meus funcionários são de minha responsabilidade e vice-versa”.

A Delta Cafés financia ainda 80% de um centro educacional criado em 2007, onde cerca de 170 crianças são ensinadas num espirito de iniciativa pelo “manual do empreendedor” desenhado pela própria Delta.

Créditos: Tribuna Alentejo