O PCP não vai marca presença no discurso de Zelensky no Parlamento: “Poder xenófobo e belicista”, considera o partido de Jerónimo de Sousa.

“O PCP não participará numa sessão da Assembleia da República concebida para dar palco à instigação da escalada da guerra, contrária à construção do caminho para a paz, com a participação de alguém como Volodymyr Zelensky, que personifica um poder xenófobo e belicista, rodeado e sustentado por forças de cariz fascista e neonazi, incluindo de caráter paramilitar, de que o chamado Batalhão Azov é exemplo”, disse a líder parlamentar comunista, Paula Santos.

E acrescentou que a sessão solene é um “ato de instrumentalização de um órgão de soberania, orientado não para contribuir para um caminho de diálogo que promova o cessar-fogo”.