Peças doadas em contentores estão à venda no nosso país. Se não sabes ficas a saber que apenas 13% do que é colocado nos contentores tem como destino final as missões humanitárias.

A Humana é uma organização sem fins lucrativos que movimenta mais de três milhões e meio de euros anualmente. O elevado rendimento conseguido vem através das roupas entregues em contentores espalhados por todo o país, de acordo uma investigação realizada pela “RTP”.

Mas a verdade é que apenas 13% do que é lá colocado tem como destino as tão faladas missões humanitárias que sustentam o projecto. Tal acontece porque ninguém fiscaliza, de acordo com informação da RTP. A roupa é assim encaminhada para as lojas do grupo.

No Natal a Humana assinou um protocolo com o Instituto de Apoio à Criança, em que a referida parceria lhe permitiu usar a imagem da instituição em diversos contentores.

Confrontada com estas revelações a instituição liderada por Manuela Eanes, esta referiu que irá rever esta parceria.

A Humana está presente em Portugal desde 1998 e existe em 43 países. Já foi acusada várias vezes de pertencer a uma seita com motivações económicas, que pratica fraudes e tem rasto de contas offshore.

O que geralmente acontece é que a roupa que é doada por ti é recolhida a custo zero e revendida com margens de lucro em lojas de segunda mão. Este lucro é só depois aplicado em missões humanitárias, mas na realidade só cerca de 13% da roupa fica por terras lusas.

Os restantes 90% são empacotados e enviados em contentores para países subdesenvolvidos em África, Europa de Leste e Sul da Ásia, onde são posteriormente vendidos nos mercados a preços tão baixos, que têm vindo a destruir a indústria têxtil local, apesar dos consecutivos esforços dos respetivos governos em subsidiar as fábricas para desenvolverem uma economia independente e livre da dívida do Ocidente.

Créditos: Jornal Económico