Uma pipa de massa: Sócrates gastou cerca de 45 mil euros por mês e num ano sem ter trabalhado, avança o CM.

Tudo aconteceu em 2012, quando o antigo Primeiro-Ministro de Portugal gastou 45.400 euros por mês, sem ter qualquer trabalho remunerado, altura em que viveu em Paris.

“Ao longo do ano de 2012, o arguido José Sócrates despendeu um total de 544 865 euros, contando apenas com as quantias que passaram pela sua conta junto da CGD e com as quantias que o arguido Carlos Santos Silva lhe entregou em numerário”, escreveu o Ministério Público .

A 5 de janeiro do mesmo ano, José Sócrates tinha 4352 euros na sua conta da Caixa Geral de Depósitos e foi aí que com o amigo Santos Silva, alegado testa de ferro, combinou um esquema para este último fazer chegar dinheiro à mãe do ex-primeiro-ministro e a João Perna, o seu motorista na altura. Mais tarde, o mesmo dinheiro deu entrada na de José Sócrates.