Benditos sejam todos os que desejam o bem. Bendita seja a pessoa que consegue afagar, em vez de apedrejar. 

Bendito seja quem dá a mão para levantar uma pessoa, em vez de julgar os motivos da sua queda. Benditos sejam os que já conseguem manifestar amor com menos dores.

Bendito seja quem consegue iluminar o teu caminho e por onde passa distribui a luz do afecto sincero e desinteressado.

Benditos sejam todos os que vibram e se sentem felizes com a felicidade alheia.
Bendita seja a pessoa que oferece uma palavra de estímulo e incentivo a quem está cansado, desestimulado, em vez de ofender ou criticar.

Benditas sejam as pessoas corajosas que saem do seu mundinho particular para entender as mazelas dos outros.

Benditos sejam os que conseguem se colocar no lugar do outro e compreendê-lo. Bendita seja a pessoa que já pode ajudar uma pessoa a brilhar, em vez de competir ou invejar. Benditos sejam todos os que desejam o bem.

Benditas sejam as pessoas que constroem, em vez de destruir. Benditos sejam todos os que comungam com uma sociedade mais justa e cooperativa, e veem mais o ser do que o ter, eles propagam o melhor e incentivam pessoas a serem melhores.

Independentemente das mudanças da vida, do passar dos anos, é importante cultivar valores que jamais serão ultrapassados ou démodé, os valores do coração.

Ainda que muitos tentem convencer-te de que vivemos hoje num mundo completamente diferente, determinados sentimentos não se alteram com mudanças sociais ou históricas, como o respeito ao outro, a paz e o amor. O amor continua sendo o principal, o único capaz de vencer todos os efeitos colaterais de tantas injustiças e sentimentos ruins. A compaixão é importante para se exercitar a humanidade em cada um de nós.

Benditos sejam a concórdia e o perdão!

Créditos: PAtricia Tavares