O Universo sempre retribui a boa índole e o carácter íntegro. Se tens inúmeros defeitos e mesmo assim tentas corrigir, se cometes diversos erros e segues a tentar consertá-los, podes ter certeza de que a vida vai promover a caridade de lhe retribuir o seu esforço.

Coragem para assumir-se falhado é para poucos, vontade de querer ser alguém melhor em meio a tantas imperfeições é expressão de fibra e perseverança emocional, e isso, meus amigos, isso o Pai Maior observa atentamente, inspirando e encorajando a continuidade dessa trajectória a quem a percorre.

Honestidade de caráter não é uma qualidade, é um dom.
Falar sobre as suas qualidades, os seus belos traços e as suas características mais positivas é bom, mas muito fácil. Difícil é expressar as suas maiores sombras, assumir-se nas suas grandes limitações e não esconder os seus erros e as suas falhas, porque uma vez assumida a consciência sobre si mesmo, jamais retornará ao que foi, entrando numa árdua luta contra o próprio ego e a sua vaidade, na tentativa de ressignificar a sua existência, buscando a tão desejada essência divina, reparadora de todo o mal e todas as imperfeições que todo ser humano carrega dentro de si.

Despertar a própria consciência é um grande desafio, um dos maiores da nossa vivência, eu diria, mas até esse importante feito acontecer, seguir com integridade e honestidade de carácter é um enorme e admirável passo.

Sejas quem fores e/ou como fores, sê sempre honesto!
Ser honesto é o maior gesto de amor ao outro e a honestidade também é uma grande expressão de gratidão ao nosso Pai, pois na honestidade reside o maior ensinamento que Ele nos propõe.

Créditos: Fernando Assis